Blog |
voltar

Câncer de mama: sintomas e diagnóstico

Número 1 em taxa de mortalidade de mulheres no mundo, o câncer de mama é uma doença avassaladora, que representa 25% dos casos de câncer em mulheres em todo o mundo. No ano de 2016, a previsão era de 60 mil mulheres acometidas pela doença no Brasil. Em 2013 foram contabilizadas 14 mil mortes pela doença.

mulher com câncer de mama

O que é o Câncer de Mama?

É o desenvolvimento anormal e irregular, de forma relativamente rápida e descoordenada do tecido mamário, geralmente por alterações genéticas, que podem ser hereditárias ou adquiridas. Mais de 85% dos casos de câncer de mama não são hereditários.

Em seu funcionamento normal, o corpo substituiu as células antigas por células novas e saudáveis. As mutações genéticas podem alterar a habilidade da célula de manter sua divisão e reprodução sob controle, produzindo células em excesso, formando o tumor.

Um tumor pode ser benigno (não perigoso para a saúde) ou maligno (tem o potencial de ser perigoso). Os benignos não são considerados cancerígenos: suas células têm aparência próxima do normal. Elas crescem lentamente e não invadem os tecidos vizinhos, nem se espalham para outras partes do corpo.

Alguns fatores de risco estão relacionados com o aumenta da incidência do câncer de mama, como etilismo, sedentarismo, obesidade, nuliparidade, uso de hormônios.

Câncer de mama é o tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil e no mundo. Em termos de incidência, é o segundo tipo mais frequente, atrás apenas do câncer de pele – o melanoma.

A taxa de sobrevida pode superar os 88%, caso o diagnóstico e tratamento sejam realizados nos estágios iniciais da doença.

A incidência é maior em mulheres acima dos 40 anos e com história familiar positiva.

Quais os sinais e sintomas do Câncer de Mama?

Sinais e sintomas como nódulo mamário palpável, vermelhidão e retração de pele (se assemelha a casca de laranja), alterações no mamilo, coceira, saída de secreções pelo mamilo e nódulos axilares podem ocorrer. Porém, sabe-se que no início da doença, em geral, pode não haver sintomas, sendo fundamental o diagnóstico precoce pela mamografia.

sintomas do câncer de mama

O câncer mamário dói?

A dor mamária em geral são sintomas benignos. A maioria dos tipos de câncer de mama não são dolorosos, exceto os carcinomas inflamatórios, extremamente agressivos, com crescimento rápido e bastante alterações na pele, como vermelhidão, inchaço, aspereza e coceira (pele em casca de laranja).

O câncer nas mamas tem cura?

Na maior parte dos casos o câncer de mama tem cura. Depende do estágio em que a doença se encontra no momento do tratamento, mas varia de grau 90% de sobrevida em 5 anos para estágio I até cerca de 20% para doença em estágio metastático.

Os tratamentos variam entre cirurgia, radioterapia e quimioterapia, em diferentes conbinações. A ordem do tratamento irá depender do tipo e tamanho da lesão.

Sobre o Câncer de Mama masculino

A doença não é restrita às mulheres. Apesar de raros, o câncer de mama pode acometer os homens. Com maior incidência em homens de faixa etária acima dos 50 anos, representa menos de 1% de todos os casos.

Os sintomas incluem inchaço, nódulo atrás do mamilo, pele enrugada, vermelha ou descascando, retração mamilar ou nódulos axilares.

Porém, os sintomas não são específicos, por exemplo, na maioria das vezes em que se nota nódulo atrás do mamilo, pode corresponder a ginecomastia, que representa uma doença benigna.

É importante sempre fazer o diagnóstico ao aparecer os sintomas.

Mamografia: quem deve fazer o exame?

Ginecologistas recomendam a realização da mamografia anualmente a partir dos 40 anos, podendo iniciar mais precoce para as mulheres com histórico familiar de câncer de mama: aos 35 anos ou cerca de 10 anos antes do parente de primeiro grau, mãe ou irmã, que teve câncer de mama antes da menopausa.

Mulheres muito jovens que necessitarem investigar nódulos devem fazer junto com a mamografia um exame de ultrassom, pois a o mamógrafo muitas vezes não consegue detectar lesões em mamas muito jovens e muito densas.

Nestes casos a glândula mamária fica opaca, não ficando clara a imagem do exame. Outra opção é fazer uma mamografia digital, que permite a manipulação da imagem durante o exame pra torná-la mais evidente.

A mamografia comum é eficaz sozinha a partir dos 35 anos, pois nesta fase parte do tecido mamário se transforma em gordura é possível analisar melhor o tecido gorduroso.

Como fazer o autoexame da mama?

O autoexame não substitui a mamografia mas é um procedimento importante, que deve fazer parte da rotina. Confira abaixo como fazer o autoexame diariamente:

  • Autoexame de mama no espelho

    Fique atenta a mudanças: achatamento, saliência, enrugamento, vermelhidão, aspereza e sensação de dureza nos seios.

  • Autoexame de mama no banho

    Com um dos braços erquidos colocado por trás da cabeça, apalpe e pressione seus seios em busca de corpos estranhos. Por último, pressione os mamilos e verifiquem se eles expelem algum líquido de coloração vermelha ou anormal.

  • Autoexame de mama deitada

    Posicione uma de suas mãos sob a cabeça e com a parte interna dos dedos da outra mão, pressione gentilmente no sentido de fora para dentro, em formato de espiral. Fique atenta ao engrossamento do tecido e pequenas protuberâncias.

autoexame contra o câncer de mama

Em qualquer dúvida ou sinal de qualquer desconforto, prossiga para o exame de mamografia e tenha a certeza de que está tudo bem.

Agende seu exame

Solicite o agendamento do seu exame online, com conforto e comodidade.

SOLICITAR AGENDAMENTO